Exclusivo

Fundo do Aleixo ainda tem 102 casas por entregar

Fundo do Aleixo ainda tem 102 casas por entregar

A FundBox está em "conversações" com a Câmara do Porto. Quer avançar com projeto imobiliário, mas dificilmente conseguirá entregar as casas até dezembro.

Muito dificilmente a totalidade das casas prometidas pelo fundo do Aleixo serão entregues neste ano à Câmara do Porto. A pouco mais de meio ano para o final do prazo acordado entre as duas entidades, só 52 das 154 habitações ficaram disponíveis. A FundBox, entidade gestora do Inversurb, Fundo Especial de Investimento Imobiliário criado para a operação urbanística que levou à demolição do Bairro do Aleixo, só pode apresentar projeto para os terrenos quando entregar "toda a habitação", estando neste momento "em conversações" com a Autarquia.

Contactada pelo JN, a FundBox reconhece que gostaria de avançar com o projeto imobiliário para os terrenos libertos das torres do antigo bairro ainda em 2021. Essa reurbanização previa inicialmente a construção de sete blocos de habitação de luxo, com quatro a cinco pisos, bem como de um edifício comercial de proximidade. Acontece que passaram sete anos. "Não foram apresentados os projetos de especialidade e esse projeto de loteamento está caducado. Este ano haverá também um novo PDM e há toda uma conjuntura que muda", afirmou ao JN Manuel Monteiro de Andrade, administrador-delegado da FundBox.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG