Premium

"Há gente que tem medo de vir cá fora pedir pão"

"Há gente que tem medo de vir cá fora pedir pão"

Pedidos de ajuda alimentar não param de aumentar no Porto. Coração da Cidade auxilia cerca de duas mil pessoas. Juntas de freguesia levam refeições a casa dos mais carenciados.

No Coração da Cidade, o fogão acende-se de manhã cedo para saciar a fome das duas mil pessoas apoiadas pela associação. Sediada no Porto, ajuda sem-abrigo e famílias carenciadas. Lasalete Piedade, fundadora e diretora do projeto, coordena as operações. Há que confecionar os alimentos e preparar os kits. Com o surgimento do novo coronavírus, os pedidos de auxílio aumentaram. Em média, por dia, batem à porta 60 novas pessoas em busca de alimento. As juntas de freguesia do Porto também registam uma subida significativa dos pedidos de ajuda alimentar das famílias.

No Coração da Cidade, a triagem é feita consoante os rendimentos. Ainda assim, para dar a quem mais precisa a oportunidade de adquirir bens essenciais a preços simbólicos, a associação abriu o Mercado dos Anjos, no número 840 da Rua de Antero Quental. Nas prateleiras há um pouco de tudo. Produtos para confecionar, comida pronta a aquecer, artigos de higiene, pão e alimentos para gato.

Outras Notícias