Aniversário

Pinto da Costa na homenagem a Germano, o jornalista e historiador que ama o Porto

Pinto da Costa na homenagem a Germano, o jornalista e historiador que ama o Porto

Germano Silva faz 90 anos esta quarta-feira e esteve esta manhã em direto na TSF, onde foi surpreendido pela presença do amigo Pinto da Costa. Esta tarde, é recebido na Associação Comercial do Porto e na Irmandade dos Clérigos e lança o seu novo livro "Porto - As Histórias que Faltavam" ao final da tarde.

Uma conversa de afetos e cheia de surpresas. O jornalista Fernando Alves conduziu esta manhã na TSF uma emissão especial para assinalar os 90 anos de vida do também jornalista e historiador da cidade do Porto, Germano Silva, que durante a emissão viu entrar pela porta do estúdio o presidente do F. C. Porto e amigo Pinto da Costa com uma camisola do clube azul e branco com o número 90.

Como bom contador de histórias, Fernando Alves percorreu ao longo da emissão as histórias de um homem que ainda tem muitas histórias para contar, sobretudo da cidade que ama e conhece como ninguém. Em data de aniversário, Germano Silva lança mais um livro: "Porto - As Histórias que Faltavam", uma compilação das crónicas jornalísticas com que brindou os leitores, no Jornal de Notícias, durante mais de 30 anos.

E foi nessa busca pelos factos e curiosidades do Porto, por arquivos, livrarias e alfarrabistas que Germano conheceu o amigo Pinto da Costa. Esta manhã, o presidente do F. C. Porto recordou esse encontro ocorrido há várias décadas. "Sou seis anos mais novo que o Germano e lembro-me da primeira vez que o encontrei. Foi na Livraria Luso, em Cedofeita, onde eu ia procurar livros antigos sobre o Porto e vi que ele andava ao mesmo", contou. "Então há muitos anos que procura cromos!", atirou Fernando Alves. "Só do Porto", respondeu o dirigente no seu bom estilo.

Nesta emissão especial da TSF, Germano viajou pelos seus 90 anos. Falou da mãe, como ela conheceu o pai e se casaram, da sua infância no Bairro do Cruzinho, da juventude e das carências vividas e de como entrou no mundo do jornalismo. Trabalhava como administrativo no Hospital de Santo António e passava informações aos jornalistas. Pouco depois entrava para a secção de Desporto do JN.

Domingos de Andrade, diretor-geral Editorial apadrinhou esta surpresa e "homenagem justíssima" ao amigo de longa data. Inês Cardoso, diretora do JN frisou que Germano "tem um lugar central e cativo" no diário portuense. Houve ainda tempo para um direto com o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, que felicitou o aniversariante, e um outro com Nuno Canavez, outro amigo de vários anos e proprietário da Livraria Académica, com reportagem em direto da responsabilidade da jornalista Rute Fonseca.

PUB

Germano mostrou-se sensibilizado e afirmou que com Canavez ainda não desistiu do "sonho" de criar o Montmartre portuense, um roteiro a unir livrarias e espaços dedicados à arte e literatura, e de quarteirões como a Rua do Almada, Mártires da Liberdade e Cordoaria. Ainda antes de partirem o bolo de aniversário e de se cantar os parabéns, com Fernando Alves, Domingos de Andrade, Inês Cardoso e Pinto da Costa Germano falou de jornalismo, da oportunidade de trabalhar na rádio que nunca aconteceu, da pouca variedade de informação no alinhamento dos diferentes órgãos de Comunicação Social e do jornais "onde falta um bocado de reportagens e do contar histórias".

Esta tarde, pelas 14.30 horas, o jornalista e historiador é também homenageado pela Associação Comercial do Porto e pela Irmandade dos Clérigos e Misericórdia do Porto. "Germano Silva é um embaixador da cidade do Porto. Ao longo da sua vida, quer como jornalista, quer como autor e divulgador, empenhou-se em dar a conhecer e preservar a história da cidade. Prestou um grande serviço à comunidade e também à Associação Comercial do Porto, enquanto autor da revista O Tripeiro. É, sem dúvida, uma personalidade marcante do nosso tempo e credor da admiração e reconhecimento de todos os portuenses", refere o presidente da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho.

Mais tarde, pelas 18.30 horas, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett (Jardins do Palácio de Cristal), será lançado o livro Porto - As Histórias que Faltavam, uma compilação de "algumas das mais sugestivas pequenas histórias da grande História do Porto". A elas Germano juntou um texto inédito que dá a conhecer o Porto de 1931, ano do seu nascimento.

Nascido em Penafiel, mudou-se com a família para o Porto logo na infância e foi lá que cresceu, estudou e trabalhou toda a vida. Chega ao Jornal de Notícias em 1956, onde passou de estagiário a repórter-informador, repórter, redator e chefe de redação e, apesar da reforma, em 1996, manteve-se sempre ligado ao jornal.

Doutor Honoris Causa pela Universidade do Porto, Germano Silva é ainda responsável pelos percursos guiados pela cidade, integrando a iniciativa "Visita d'Autor", organizada pelo Museu e Igreja da Misericórdia do Porto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG