Porto

Hotel Infante Sagres fecha para obras

Hotel Infante Sagres fecha para obras

O Hotel Infante Sagres, no Porto, vai entrar em obras em novembro.

A expectativa do grupo empresarial Fladgate Partnership, que o adquiriu em abril passado, é fechar todo o edifício durante a época baixa, a fim de levar por diante uma remodelação completa. Na mesma altura deverá arrancar também a primeira fase do projeto de ampliação do hotel Yeatman, em Vila Nova de Gaia.

Segundo Adrian Bridge, diretor--geral do grupo, o edifício onde está instalado aquele que foi o primeiro hotel de luxo da cidade do Porto apresenta algumas deficiências. Desde logo, porque não tem isolamento no telhado e, com isso, "perde-se muita energia". Por outro lado, a logística da cozinha está praticamente na mesma desde que o hotel abriu, em 1951, pelo que será outra área a melhorar. "Hoje em dia, as funções de uma cozinha são completamente diferentes", justifica.

Os quartos serão refrescados e modernizados. Se, em termos de autorizações e licenças, for possível avançar com a obra completa, o hotel reabrirá só em abril. "Não queremos perder a época alta do turismo, que vai de abril a outubro", sublinhou o empresário, em declarações ao JN.

Quanto à ampliação do Yeatman, que abriu em 2010, contempla a construção de 26 quartos. Em novembro devem começar os trabalhos de preparação do terreno, com escavações, retenção de terras e montagem de infraestruturas. As obras param na época alta, para que o barulho não afete o normal funcionamento do hotel na altura de maior afluência de turistas. Os novos quartos devem estar concluídos na primavera de 2018.

Antigo Hard Club

Outro dos investimentos que Adrian Bridge prevê para breve prende-se com o edifício que em tempos albergou a discoteca Hard Club, na marginal de Gaia. O antigo armazém foi adquirido pelo grupo à Squarestone (que o tinha comprado em 2006 mas não chegou a levar por diante um projeto para apartamentos) também em abril.

Entre edificado e terreno, o imóvel junta-se a uma série de propriedades do grupo naquela zona, num total de 25 500 metros quadrados. De acordo com o empresário britânico, estão em curso negociações para que ali surja um novo negócio. Sem avançar com nomes nem adiantar qual a área - se habitação, se hotelaria -, apenas confirmou que há um investidor, "com uma ligação forte" ao grupo, interessado em adquirir uma parte desses 25 500 metros quadrados e desenvolver uma projeto em parceria.

O grupo Fladgate Partnership está ligado à produção do vinho do Porto e é proprietário de uma série de caves. Além dos hotéis atrás mencionados, é ainda detentor do Vintage House, no Pinhão.