Rui Rio

Inaugurado no Lagarteiro pavilhão que custou 1,25 milhões de euros

Inaugurado no Lagarteiro pavilhão que custou 1,25 milhões de euros

O Pavilhão do Lagarteiro, no Porto, foi inaugurado esta sexta-feira, um investimento de 1,25 milhões de euros que surge num bairro que, segundo o presidente da câmara, Rui Rio, era "um dos mais difíceis de socializar da cidade do Porto".

A cerimónia de inauguração do Pavilhão do Lagarteiro, localizado no bairro com o mesmo nome, no Porto, decorreu esta sexta-feira, uma obra que resulta do protocolo entre a Câmara do Porto e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, ao abrigo da iniciativa Bairros Críticos.

Também designado por espaço ANIMAR, este projecto é resultado de uma convergência de várias fontes de financiamento, entre as quais a Câmara do Porto e o Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu.

O pavilhão do Lagarteiro, cujas obras foram realizadas pela empresa municipal de gestão das obras públicas da Câmara do Porto, representou um investimento de 1,25 milhões de euros.

O presidente da Câmara, que recordou as primeiras vezes que foi ao bairro em 2001, disse que o "Lagarteiro era/é - porque já está praticamente a deixar de ser - um dos bairros mais difíceis de socializar da cidade do Porto".

"Nestes dez anos, o investimento feito em habitação social é da ordem dos 140/150 milhões de euros. É dinheiro que se vê orçamentalmente mas também na práctica", defendeu.

Sobre as críticas que recebeu nos primeiros anos de mandato por canalizar "tudo - ou quase tudo o que tinha - para a habitação social e para pôr as contas em dia", Rui Rio explicou que quando se cuida da habitação social nós se está só a cuidar das pessoas que vivem na habitação social mas também "a criar condições para que todo o restante espaço urbano viva em paz, em sossego e com o mínimo de exclusão possível".

PUB

"Quando não pode ser, como foi o caso do pior bairro que vi na minha vida que foi o S. João de Deus, deitamos abaixo; quando não é possível por diversas circunstâncias, como é o caso do Bairro do Aleixo, deitamos abaixo; quando é possível como é este não deitamos abaixo e procuramos recuperar", enumerou.

Para o autarca, o facto da recuperação estar a meio permite "comparar bem o que ela foi e o que ela é".

"Que tudo isto contribua para que as pessoas possam levantar a cabeça e dentro de pouco tempo, senão mesmo já, digam com orgulho à cidade do Porto que são moradores do Lagarteiro", disse.

O pavilhão do Lagarteiro tem mais de dois mil metros quadrados e está equipado com uma área desportiva principal para a prática de diversas modalidades desportivas, tendo ainda uma sala multiusos e outras salas para actividades diversas no plano artístico e cultural.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG