Saúde

Infecciologia do São João remodelada com meio milhão de euros

Infecciologia do São João remodelada com meio milhão de euros

A Unidade de Cuidados Intensivos de Doenças Infecciosas do Hospital São João, no Porto, remodelada e ajustada às "futuras e possíveis recorrentes pandemias" e avaliada em meio milhão de euros, foi inaugurada nesta quarta-feira.

"A unidade passa a dispor de quatro quartos, com circuitos independentes e com segurança máxima para uma doença emergente", explicou o médico infecciologista António Sarmento. "Estes quartos são fundamentais, não só devido à covid, mas para os doentes que precisam de cuidados intensivos e de um isolamento estrito, como o caso do ébola ou da febre hemorrágica", acrescentou.

O presidente da Associação Empresarial do Porto (AEP), Luís Miguel Ribeiro, relembrou as dificuldades que foram ultrapassadas durante a pandemia e admitiu que "a importância vem desse tempo, dos grandes desafios a nível de saúde".

PUB

"Na altura, era um hospital de campanha e agora o hospital tem uma unidade que vai ficar para o futuro, que é o resultado de um momento desafiante", concluiu.

A obra foi cofinanciada pela AEP, pela conta solidária "Todos Por Quem Cuida", iniciativa da Ordem dos Médicos e dos Farmacêuticos, com o apoio da Apifarma e por outras instituições da sociedade civil. "Este projeto foi da iniciativa de um conjunto de pessoas e de instituições que fizeram aquilo que era importante que fizessem mais vezes, que a própria sociedade civil, as empresas e quem pode de alguma forma contribuir, ajudasse a causa pública como acontece pelo mundo fora", realçou Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos.

"O Hospital de São João é uma referência para todo o Norte de Portugal e uma referência para doenças emergentes", evidenciou António Sarmento, o agora responsável pelo centro académico clínico do hospital.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG