Premium

Alojamento caro pode "afastar estudantes" do Porto

Alojamento caro pode "afastar estudantes" do Porto

Oferta pública não chega para acolher alunos. Na residência Alberto Amaral, há 100 camas vazias por falta de condições.

Para não faltarem às aulas, no Porto, há estudantes universitários a dormir em carros ou estações de comboios. A denúncia é feita pela Federação Académica do Porto que teme que, a longo prazo, a falta de residências e os elevados preços praticados pelos privados conduzam a um aumento do abandono escolar e à diminuição da procura do "ensino de referência".

Sem uma cama no público e com o crescimento do turismo e consequente especulação imobiliária, multiplicam-se nas redes sociais e nas associações académicas os pedidos de ajuda, bem como os relatos de estudantes a viver em condições precárias.