Porto

Câmara suspende instalação de gruas

Câmara suspende instalação de gruas

A Câmara do Porto anunciou que não vai permitir a instalação de gruas, seja em espaço público, seja em espaço privado, até que esteja concluída a fiscalização que foi anunciada por Rui Moreira.

O JN apurou que, no caso de empreitadas particulares, a atribuição de licença de obras será condicionada à não instalação de gruas. A Autarquia pretende, por outro lado, reunir com o Sindicato da Construção de Portugal e ainda saber, junto do Governo, se a legislação relativa à certificação das empresas que instalam estes equipamentos precisa de ser alterada, atribuindo competências às câmaras.

Rui Moreira anunciou que vai dar ordem aos serviços de fiscalização para "investigarem tudo o que se passa com as gruas que estão instaladas na cidade do Porto".

"É a segunda vez, e isso causa-nos preocupação, num curto espaço de tempo", lembrou o autarca, numa alusão à queda de uma grua, no dia 10 de fevereiro, na Rua da Torrinha, incidente que, tal como o de hoje, não causou feridos.

Segundo fonte do gabinete de Rui Moreira, as câmaras não têm qualquer competência no processo de instalação de gruas em espaço privado. Quem tem são as empresas certificadas, que, para o efeito, assinam um termo de responsabilidade, do qual depende depois a autorização camarária para uma obra avançar.

A estrutura que caiu na tarde deste sábado danificou nove casas, quatro das quais estão devolutas. Apesar dos danos, só uma família vai necessitar de ser realojada.