Porto

Cunha em vias de ser reconhecida como loja histórica

Cunha em vias de ser reconhecida como loja histórica

A Confeitaria Cunha, no Porto, está na lista para ser classificada como estabelecimento de interesse histórico. A proposta, a ser submetida a consulta pública, vai à reunião de Câmara de terça-feira. E há três lojas que já vão ser reconhecidas.

A proposta para aprovação na reunião do Executivo prevê que o reconhecimento dos estabelecimentos listados como "de interesse histórico e cultural ou social local", num total de nove, "seja submetido a consulta pública pelo período de 20 dias e a parecer da Junta de Freguesia".

A Cunha tem sido notícia pelo facto de estar em risco de fechar porque o novo proprietário do prédio Emporium não quer renovar o contrato de arrendamento.

Da lista de lojas a proteger, onde está a Cunha (Santo Ildefonso), constam também os seguintes estabelecimentos: Botónia - Sousa & Lobo; Café Moreira; Costa Braga & Filhos Lda; Deltrilã; Moura e Fortes - Pffaf; Neves & Filha, Lda; O Pretinho do Japão e a Ourivesaria Brilhante.

A proposta, ao abrigo do programa Porto Tradição, prevê reconhecer de imediato como estabelecimento "de interesse histórico e cultural ou social local" três negócios: Casa Soleiro; Galerias da Vandoma e Lopo Xavier & Companhia Lda.