Premium

Disputa sobre preço final parou novo hospital privado

Disputa sobre preço final parou novo hospital privado

O novo hospital que o grupo Trofa Saúde (TS) queria abrir no Porto, ainda este ano, estava já meio construído, mas o empreiteiro, a Socimpacto, do grupo ABB, de Braga, parou a obra, por desacordo quanto ao preço. E pôs uma ação no Tribunal Cível de Braga pedindo a resolução do contrato e uma indemnização, prevista numa das cláusulas, de 2,5 milhões de euros.

Na ação, a ABB - Alexandre Barbosa Borges, SA, diz que o contrato assinado com o Trofa Saúde em 2014 previa a construção, em Campanhã, de um edifício, com 16 a 18 mil m2, mais uma área para 400 lugares de estacionamento.

A firma comprometia-se a comprar os terrenos, a edificar a unidade de saúde e a entregá-la em janeiro de 2017. A contrapartida consistiria no pagamento, a partir da entrega das chaves, pelo TS de uma renda mensal de 130 mil euros, nos primeiros 12 meses, a qual subiria para 150 mil nos anos seguintes. Ao fim dos primeiros três anos, o TS poderia comprar o prédio por 30 milhões, 15% mais do que o custo previsto, 25 milhões. O contrato previa uma cláusula penal de 2,5 milhões a pagar por quem o incumprisse.