Hospital de S. João

Entidade Reguladora da Saúde continua a investigar condições da pediatria

Entidade Reguladora da Saúde continua a investigar condições da pediatria

A Entidade Reguladora da Saúde garantiu à Associação Pediátrica Oncológica, constituída por pais de crianças acompanhadas no Hospital de S. João, no Porto, que continua a investigar as condições dos contentores, onde está instalado o internamento pediátrico.

Numa carta endereçada à Entidade Reguladora da Saúde, no dia 7 de maio, os pais criticaram a ausência de fiscalização às instalações "degradantes" da pediatria, exigindo uma "cópia das inspeções e recomendações sobre as condições do serviço de oncologia" do S. João.

Na resposta a que o JN teve acesso, o Regulador da Saúde explica que "não foi realizada até ao momento nenhuma fiscalização, nem efetuadas recomendações, sem prejuízo da realização de outras diligências tidas por necessárias" e garante que "assim que o processo seja concluído", os pais serão notificados "da decisão adotada". Tal como o JN noticiou, o inquérito para apurar as condições das instalações foi aberto em maio do ano passado, após os pais terem denunciado que as crianças e jovens faziam quimioterapia em corredores.

Recorde-se que o internamento pediátrico funciona há quase uma década em contentores. Em novembro, o parlamento aprovou por unanimidade a proposta de alteração do PS que prevê a possibilidade de recurso ao ajuste direto para a construção do Centro Pediátrico do Hospital de S. João. Nesse sentido, a administração hospitalar convidou 14 empresas para apresentarem as suas candidaturas à empreitada, enquanto decorre a revisão técnica do projeto.