Porto

Escola Soares dos Reis sugere ao Ministério três nomes para liderança

Escola Soares dos Reis sugere ao Ministério três nomes para liderança

O Conselho Geral da Escola Artística Soares dos Reis, no Porto, propôs três nomes novos para presidir à Comissão Administrativa Provisória (CAP), cargo que o atual presidente, Artur Ribeiro, colocou à disposição em agosto.

Num documento (minuta) a que a Lusa teve acesso sobre a reunião do Conselho Geral que decorreu na segunda-feira, na Escola Artística Soares dos Reis, pode ler-se que Manuela Oliveira, Susana Afonso e Conceição Magalhães são os nomes das professoras que o Conselho Geral sugeriu para a função de presidente da CAP.

O atual presidente da CAP, Artur Ribeiro, colocou o seu cargo à disposição em 31 de agosto de 2016 no sentido de o "libertar para a escolha de alguém com um perfil mais adequado", lê-se também na minuta que resultou da reunião na Escola Soares dos Reis, em que participou o delegado regional da Direção-Geral de Estabelecimentos Escolares (DGEstE), Mário Mesquita.

A DGEstE apresentou a sua disponibilidade para ouvir uma proposta daquela escola para a criação de uma CAP de forma a poder propô-la à diretora-geral de Estabelecimentos Escolares, mas informou também que "não descartava a possibilidade de permanência da atual CAP ou de propor uma nova CAP externa".

O delegado regional da Direção-Geral de Estabelecimentos Escolares informou, todavia, que "tinha preferência por uma solução interna da Escola [Soares dos Reis], e que tinha urgência na indicação de alguns nomes para propor à diretora-geral, refere o mesmo documento.

Em junho deste ano, os pais dos alunos da Soares dos Reis pediram demissão do responsável por aquela escola alegando que estava em causa a qualidade do ensino.

Numa carta que foi divulgada à comunidade escolar no passado dia 24 de maio, a Associação de Pais da Escola Artística Soares dos Reis pedia a Artur Vieira que se demitisse.

A Comissão Administrativa Provisória (CAP) é o órgão que preside às escolas enquanto não está concluído o processo de eleição do diretor ou que substitui a direção, no caso da dissolução desta. Foi o que aconteceu na Soares dos Reis por decisão do secretário de Estado de Nuno Crato, Casanova de Almeida, confirmada depois pela atual tutela.

O diretor Alberto Teixeira e o subdiretor José António Fundo foram notificados a 25 de novembro de 2015 de que estavam afastados dos cargos por alegadamente se ter verificado uma "manifesta degradação ao nível da gestão e administração" da escola.

Criada oficialmente em 1884, a atual Escola Artística de Soares dos Reis, obteve, à altura, a designação de Escola de Desenho Industrial de Faria de Guimarães do Bonfim.

A Lusa tentou ouvir o Ministério da Educação sobre o assunto, mas até ao momento não foi possível obter qualquer informação. Tentou igualmente ouvir o presidente do Conselho Geral, Alexandre Martins, mas também não foi possível até ao momento.