Transportes

Governo investe 40 milhões de euros em 2019 nas novas linhas do Metro do Porto

Governo investe 40 milhões de euros em 2019 nas novas linhas do Metro do Porto

O Governo vai investir, em 2019, 40 milhões de euros na expansão do metro do Porto que prevê a construção de uma nova linha Rosa e a extensão da linha Amarela, segundo publicado em Diário da República.

A resolução do Conselho de Ministros, de quinta-feira, que autoriza a despesa relativa à construção das novas linhas de metro no Porto foi publicada hoje em Diário da República e determina o teto máximo dos encargos orçamentais para cada ano económico.

Segundo o documento hoje publicado, em 2018, a execução da despesa relativa aos contratos de construção dos troços Casa da Música - S. Bento e à expansão da linha Amarela (Sto. Ovídio-Vila d'Este), que inclui a construção de um PMO (Parque de Material e Oficina) em Vila d'Este, não pode exceder os 2,8 milhões de euros, 1,3 milhões provenientes do Fundo Ambiental e 1,4 milhões do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

Em 2019, este valor sobe para 40 milhões euros, valor que quase duplica em 2020 (75,3 milhões de euros) e que se mantém praticamente inalterado em 2021 (75,4 milhões de euros) e 2022 (74,9 milhões de euros).

Já em 2023, o montante autorizado fica-se pelo 39,2 milhões de euros.

Segundo a resolução n.º 172/2018 do Conselho de Ministros, em causa estão os pagamentos respeitantes aos contratos outorgados para o efeito, designadamente Estudos, Projetos e Fiscalização, Infraestruturas, Sistemas de Sinalização de Apoio à Exploração e Bilhética, bem como os encargos respeitantes a expropriações que deverão ser efetuados entre os anos de 2018 e 2023 e no montante máximo de 307,7 milhões de euros.

O financiamento será assegurado pelo POSEUR e pelo Fundo Ambiental.

Na quinta-feira, o Conselho de Ministros aprovou os projetos de expansão dos metros de Lisboa e do Porto, que em conjunto representam um investimento de 517 milhões de euros, 190 milhões dos quais comparticipados com fundos europeus, segundo o Governo.

No Porto, o projeto previsto no Programa de Estabilidade 2018-2022 como investimento estruturante, vai custar, no global, mais de 307 milhões de euros (107 milhões do POSEUR) e implica construir uma nova linha de 2,8 quilómetros, a Rosa, entre a Casa da Música e São Bento, com as novas estações subterrâneas Casa da Música, Galiza, Hospital de Santo António e São Bento.

Ainda no âmbito desta obra, será construído um Parque de Material e Oficina em Vila D'Este e a linha Amarela será expandida, entre Santo Ovídeo e Vila D'Este, num troço de 3,2 quilómetros com três novas estações: Manuel Leão, Hospital Santos Silva e Vila D'Este.

Aos 307 milhões de euros somam-se 56,1 milhões de euros em manutenção e na compra de 18 novas carruagens para o Metro do Porto.

ver mais vídeos