Vilar do Paraíso

Jovem de 23 anos desaparecido em Gaia foi encontrado morto

Jovem de 23 anos desaparecido em Gaia foi encontrado morto

O jovem de 23 anos, doente epilético e esquizofrénico, residente em Vilar do Paraíso, Vila Nova de Gaia, que estava desaparecido desde 6 de fevereiro, foi encontrado morto esta quinta-feira.

O corpo de Ricardo Filipe foi encontrado hoje, na margem do rio Douro, junto ao Cais de Gaia, por um funcionário de um café que alertou as autoridades, confirmou ao JN uma amiga da vítima. O pai do jovem acorreu ao local e identificou o corpo, adiantou Mafalda Poças.

O alerta para o desaparecimento foi dado no dia 7 de fevereiro à PSP de Valadares, um dia depois de Ricardo ter saído de casa, em Vilar do Paraíso, onde vivia com os pais, e não ter regressado.

"Ele estava na cama, com o computador. Eu disse-lhe que ia sair com a mãe e respondeu 'está bem, pai, até já'. Foi a última coisa que me disse", recordou dias depois o pai, Joaquim Mota, que, quando chegou a casa, ao fim da tarde, já não encontrou o filho, só as chaves em cima da mesinha de cabeceira.

Ricardo sofria de epilepsia desde criança e, há mais de um ano, tinha-lhe sido diagnosticada esquizofrenia. O facto de ter deixado em casa a medicação que precisava de tomar para controlar as doenças aumentou a preocupação de família e amigos que, nos dias seguintes ao desaparecimento, divulgaram o caso nas redes sociais e em folhetos pelas ruas do Porto.

Contactada a a 13 de fevereiro, quando o JN noticiou o desaparecimento de Ricardo, a PSP do Porto disse que o caso tinha sido "difundido a nível nacional a todas as entidades" que pudessem ajudar a localizá-lo, nomeadamente a Polícia Judiciária. Questionado sobre o que estava a ser feito para chegar até ao rapaz, o departamento de Relações Públicas daquela Polícia disse apenas que seriam efetuadas diligências perante qualquer indício da localização do jovem.