Premium

Livraria mais antiga do Porto ganha luta jurídica a hotel

Livraria mais antiga do Porto ganha luta jurídica a hotel

Proprietários do Hotel Infante de Sagres queriam despejar a livraria Moreira da Costa, para ampliar a unidade.

"Éramos a aldeia do Obélix a lutar contra um império e foi o apoio das pessoas da cidade que nos permitiu resistir nos últimos anos. Não foi fácil, mas cá estamos com a loja aberta". Foi com estas palavras que Susana Fernandes e Miguel Carneiro, donos da livraria/alfarrabista mais antiga do Porto, com 117 anos, comentaram a vitória judicial obtida pela Moreira da Costa contra o grupo dono do Hotel Infante Sagres, que intentou várias ações judiciais visando o seu despejo.

O Tribunal da Relação do Porto decidiu a favor do casal. A batalha contra o grupo Fladgate começou em 2016, 114 anos depois de o trisavô de Miguel ter criado a livraria. "Recebemos informalmente a informação de que o hotel iria ser vendido. Pouco depois, apresentaram-se os novos senhorios. Foram muito simpáticos e até compraram um livro", recordou Miguel.