Premium

Moradores assustados com tráfico de droga no Porto

Moradores assustados com tráfico de droga no Porto

Numa altura em que o poder local se mostra disponível para que sejam criadas as primeiras salas de chuto no Porto, o aumento do consumo e do tráfico de droga a céu aberto, em plena via pública e a qualquer hora do dia, está a preocupar moradores da zona ocidental da cidade.

E a situação é tão grave que a presidente da União de Freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos, Sofia Maia, já pediu uma reunião com caráter de urgência ao superintendente-chefe Paulo Lucas da PSP do Porto.

"Isto é um caso de polícia", afirmou ao JN Sofia Maia que, nas últimas semanas, tem sido confrontada com inúmeras queixas de munícipes residentes naquela zona da cidade, preocupados com o ambiente vivido, de distúrbios e de insegurança. "Há muito barulho e desacatos a qualquer hora do dia, quer de manhã, quer à tarde e à noite", refere a presidente da União de Freguesias, que tem os serviços sociais a trabalhar no terreno a dar apoio a toxicodependentes. Contudo, "nas situações de segurança, terá de ser a PSP a intervir".