Porto

Obras na escola do Bom Sucesso podem demorar mais de um ano letivo

Obras na escola do Bom Sucesso podem demorar mais de um ano letivo

A requalificação da Escola Básica (EB1) do Bom Sucesso, no Porto, deve arrancar "no fim do ano" e a transferência dos alunos para a secundária do Infante pode prolongar-se por mais de um ano letivo

"O tempo estimado de obra mantém-se nos nove meses. Como o projeto inicial teve de ser revisto, este período poderá precisar de um pouco mais de tempo. Não quer dizer que as obras durem dois anos, mas poderá eventualmente significar que não estejam concluídas no arranque do ano letivo de 2019", explicou a autarquia em resposta à agência Lusa.

De acordo com a direção do agrupamento de Escolas Infante D. Henrique, o início das obras na EB1 e no Jardim-de-Infância (JI) Bom Sucesso - instalados no mesmo recinto, na Rua Barbosa du Bocage - está "previsto para janeiro", pelo que foi confirmada a deslocação de todas as crianças para o Infante "durante a intervenção por um período de dois anos", estando a transferência dos alunos agendada para dezembro, na "pausa letiva do Natal".

A informação do agrupamento, dirigida aos encarregados de educação da EB1 e do JI e a que a Lusa teve acesso, acrescenta que "a Câmara procederá a intervenções na escola sede do agrupamento" para "assegurar um bom acolhimento de toda a comunidade escolar".

Em março, a autarquia apontava para outros prazos, mas o gabinete de comunicação esclarece agora que, "em conversações com a comunidade escolar, a Câmara decidiu acolher um conjunto de propostas de alterações ao pré-projeto anteriormente apresentado".

O município destaca que, com as mudanças, o investimento municipal sobe dos 750 mil para "um valor próximo de um milhão de euros" e que, "de modo a acolher os alunos" do Bom Sucesso, "a Escola do Infante será intervencionada".

Em março, o vereador da Educação, Fernando Paulo, adiantou à Lusa que a recuperação da EB1 do Bom Sucesso e do JI iria obrigar a "deslocalizar" os alunos durante um ano letivo, devido a razões de "segurança e comodidade".

Na ocasião, o arranque da empreitada no estabelecimento que acolhe "quatro salas do jardim-de-infância e 12 turmas do primeiro ciclo" era indicado para "agosto ou início de setembro", durante as próximas férias escolares.

O prazo de execução referido era de 270 dias (nove meses), o que atirava o fim dos trabalhos para maio/junho de 2019, ainda durante o ano letivo 2018/2019.

Questionada sobre as alterações de prazos, o gabinete de comunicação da Câmara do Porto disse tratar-se de "boas notícias, que resultam do diálogo estabelecido entre o município e os pais da EB1".

A Câmara explica ainda que, "dado que o investimento foi alargado e considerando que para o arranque da empreitada será necessário o visto do Tribunal de Contas, é previsível que as obras só arranquem no final do ano".

Em março, o vereador Fernando Paulo explicou que a deslocalização dos alunos é, no caso do Bom Sucesso, "a solução que melhor responde aos imperativos de segurança da comunidade escolar e a uma melhor gestão da obra".

O plano de intervenção divulgado na ocasião incluía a "criação de espaços de recreio coberto" e a demolição do atual JI, instalado num prefabricado, para ali construir "um edifício de um andar, mantendo as quatro salas de atividade e áreas de apoio, ficando interligado ao edifício contíguo".

A nova cantina, com instalações modernizadas e ampliadas, vai "permitir o fornecimento de 330 refeições" e o recreio vai ser alvo de uma "requalificação geral", com "instalação de campos de jogos, equipamentos infantis e zona de lazer", acrescentava-se em março.

Está ainda prevista a "melhoria da relação entre os vários edifícios", 12 salas de 1.º ciclo, duas salas de apoio, uma para a UEE (Unidade de Ensino Estruturado para o Apoio à Inclusão de Alunos com Perturbações do Espetro do Autismo), um polivalente/ginásio e um "espaço de portaria/acolhimento".

ver mais vídeos