Premium

Preço "em conta" e localização ditam compra de jazigos

Preço "em conta" e localização ditam compra de jazigos

Há vários anos que Maria Cândida Martins e o marido, José Martins, queriam comprar um jazigo-capela no cemitério de Agramonte, perto da casa onde vivem, no Porto.

Após várias visitas aos quatro imóveis disponíveis no cemitério, ontem concretizaram a compra. O casal foi apenas um dos licitadores presentes na hasta pública da Câmara do Porto. Dos 105 jazigos leiloados - 65 no cemitério de Agramonte e 40 no do Prado do Repouso -, venderam-se 14, angariando a Autarquia 135,6 mil euros.

"Sempre pensei ir para Agramonte. Escolhi um jazigo capela porque me mete muita impressão pensar que um dia iria para debaixo da terra. Também não queria ser cremada, portanto esta era a solução", contou Maria Cândida Martins.