Porto

Rui Moreira visita a 'ilha' da Bela Vista com "compromisso"

Rui Moreira visita a 'ilha' da Bela Vista com "compromisso"

O presidente da Câmara do Porto refutou a ideia de ter começado, esta quarta-feira, a campanha eleitoral para as próximas autárquicas ao visitar as obras da 'ilha' da Bela Vista, assumindo que a iniciativa tem "significado de compromisso".

"Não tem nada a ver com campanha eleitoral, tem a ver acima de tudo com um pensamento que nós temos para a cidade e que enquanto por cá andarmos -- não sabemos por quanto tempo -, enquanto nós quisermos, Deus nos deixar e os eleitores nos apoiarem, e enquanto assim for, vamos tentar levar a cabo aquilo que tínhamos pensado", disse Rui Moreira, referindo que a visita às obras de recuperação urbana tem um lado simbólico, porque foi uma promessa eleitoral.

O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira (independente), acompanhado do vereador da Habitação e Ação Social, Manuel Pizarro (PS), visitou hoje à tarde as obras de reabilitação urbana que decorrem na 'ilha' da Bela Vista e em cuja primeira fase vão ser entregues no próximo mês de setembro 13 casas de habitação social.

Há perto de mil ilhas no Porto, que são um tipo de habitação operária típica daquela cidade do norte no século XIX, constituída por edifícios unifamiliares no centro do Porto.

"Nós não queremos fazer uma cidade de condomínios, queremos fazer uma cidade aberta", assumiu Rui Moreira, referindo que se antigamente se falava em "erradicação das ilhas", hoje o seu executivo defende que há 'ilhas' que têm condições habitacionais e que "fazem parte de uma forma de viver da cidade do Porto que nós não queremos perder e que queremos recuperar".

"Se nós acreditamos que a cidade do Porto vai regenerar-se também por aí através da nova indústria, através dos novos modelos, também devemos acreditar que se pode viver aqui e pode-se viver aqui confortavelmente" e com uma "visão interclassista", considerou Rui Moreira, recordando que a 'ilha' a Bela Vista está localizada mesmo em frente ao Consulado de Espanha.

A reabilitação da "ilha" foi uma promessa de campanha de Rui Moreira e com o socialista Manuel Pizarro à frente do pelouro da Habitação, o projeto avançou, com os dois responsáveis políticos a apontá-lo como "um modelo" que poderá ser replicado pelos proprietários dos muitos aglomerados habitacionais similares que ainda existem na cidade.

Segundo Manuel Pizarro, a reabilitação física das 35 casas que a 'ilha' vai ter disponíveis vão servir para alojar as 13 famílias que já moram atualmente na Bela Vista, mas também outras que moraram no passado e que vão regressar àquele bairro.

A Domus Social, o dono da obra, tem um 'placard' à frente da obra informando que o custo da empreitada é de "804 mil euros".

Está previsto para "março ou abril de 2017" a entrega de 22 casas, visto que 13 vão ser entregues já no próximo mês de setembro.