Premium

"Supermercado da droga" dá lugar a comércio e serviços no Porto

"Supermercado da droga" dá lugar a comércio e serviços no Porto

Os trabalhos de terraplenagem para a instalação de uma superfície comercial do Lidl são, de momento, a face mais visível da transformação em curso na antiga zona fabril de Lordelo do Ouro, junto à Rua de Diogo Botelho, no Porto, e que após ter sido desativada serviu de ponto de abrigo à marginalidade, ao ponto de ficar conhecida como "supermercado da droga".

Agora é o Lidl a escolher aquela localização. Há cerca de dois anos tinha sido a vez da KFC, Kentucky Fried Chicken, ocupar parte da área antes detida pela Cofanor (os alemães do Lidl ocuparão a outra parte). No futuro, mais ou menos próximo, dependendo das propostas, o terreno ao lado, de momento vazio e que em tempos recebeu a antiga fábrica Alumínia, dará lugar a novos espaços comerciais e de serviços. A seguir este rumo, o "supermercado da droga" tende a desaparecer.

Consumo à luz do dia

Em 2014, a Câmara do Porto, presidida por Rui Moreira, tomou posse administrativa do terreno antes usado pela Alumínia e arrasou as estruturas que estavam de pé. O local era utilizado diariamente por cerca de 400 consumidores de droga e também lá havia prostituição. O Executivo camarário determinou que aquele antro era um grave perigo para a saúde pública, avançando para uma ação-relâmpago que destruiu o que restava da antiga fábrica.

Volvidos quatro anos, a limpeza teve consequências, mas não erradicou os toxicodependentes. Ainda hoje, apesar da presença dos operários e das máquinas na terraplenagem, o consumo de drogas faz-se à luz do dia. Embora em muito menor escala, segundo diz quem mora nos bairros próximos.

As terraplenagens terminam em novembro e a construção do Lidl deverá arrancar no início de 2019. Por não se tratar de uma obra complicada, em poucos meses o empreendimento deverá ficar concluído, com o pormenor da chaminé do forno industrial da Cofanor permanecer inamovível. Foi reabilitada e lembrará sempre a traça industrial de Lordelo.

Quanto à faixa vizinha, a Predibisa está a tratar da transação. O projeto, denominado Retail Park, já está aprovado pela Câmara. É "composto por cinco espaços comerciais e estacionamento em cave" (ver em cima as imagens virtuais). Segundo a imobiliária, "tem havido muita procura por parte de várias insígnias nas áreas da alimentação, desporto, bricolage e decoração, entre outras". O lote tem 12 548 metros quadrados e a Predibisa confia "numa grande transformação" da zona.

Câmara vai abrir nova ligação entre o nó da VCI e a zona ocidental de Lordelo e Foz do Douro

Em Lordelo, a Câmara do Porto vai abrir "uma nova ligação entre a Rua Delfim Pereira da Costa e a Rua Arpad Szenes, o que irá permitir uma maior mobilidade entre o nó da Via de Cintura Interna (VCI) e a zona ocidental de Lordelo e Foz do Douro". Quando ficar concluída terá "impacto no trânsito". Também está "prevista uma intervenção nas ruas Orfeão do Porto e Grijó no âmbito da melhoria da acessibilidade". Na prática, com esta obra, a Autarquia "irá rebaixar todos os passeios nas zonas dos atravessamentos (passadeiras) e colocar pisos táteis".

ver mais vídeos