Distinção

Jardim Botânico do Porto premiado pelas suas 750 camélias

Jardim Botânico do Porto premiado pelas suas 750 camélias

"International Camellia Garden of Excellence" é o prémio que distingue o Jardim Botânico do Porto, na Rua do Campo Alegre, pelos seus 750 especímenes de camélias. A condecoração aconteceu esta segunda-feira.

A distinção, feita pela "International Camellia Society", surge na sequência de uma candidatura apresentada pela Direção do Jardim Botânico da Universidade do Porto em conjunto com a Associação Portuguesa de Camélias. A proposta foi submetida posteriormente a uma avaliação por um júri internacional constituído por cerca de 28 elementos de países diferentes que decidiu, unanimemente, entregar o prémio ao Jardim Botânico do Porto.

"É o reconhecimento internacional de um símbolo de excelência, que entra agora no circuito de turismo de jardins", explica Eduarda Paz, bióloga e presidente da Associação Portuguesa de Camélias (APC), explicando que um dos dez critérios mais difícil de cumprir é que os jardins tenham, no mínimo, 200 variedades cultivadas e espécies diferentes de camélias.

O Jardim Botânico do Porto é o quarto jardim em Portugal que merece a distinção. O Parque da Pena, em Sintra, o Parque Terra Nostra, nos Açores e a Quinta dos Curvos, em Esposende, também já receberam o prémio.

Estando algumas destas espécies ameaçadas, "plantá-las é uma forma de promover a biodiversidade e prevenir a sua extinção", sustenta Eduarda Paz.

Fazer um jardim em casa

E quem quiser fazer um pequeno jardim de camélias em casa, nas suas varandas, pode fazê-lo. Até porque, explica Eduarda Paz, a camélia "é das plantas mais resistentes".

E, ainda que sejam plantas "exóticas em Portugal", "adaptam-se bem nas varandas, em vasos e não exigem grandes cuidados. Podem lá viver muitos anos, desde que sejam podadas e adubadas", esclarece a bióloga Eduarda Paz, alertando para o facto de que, nesta altura, a fase de floração da planta já passou. Ou seja, agora "algumas estão já a criar a sua semente". A floração decorre entre novembro a abril.

"Planta do chá"

No entanto, as camélias não servem apenas para ornamentação, como a Camellia japonica e a Camellia sansaqua. Aliás, a Camellia sinensis é a "verdadeira planta do chá".

"Não tem flores vistosas nem ornamentais. Dá um arbusto muito bonito e uma flor singela com pétalas brancas. Mas as suas primeiras três folhas, se as secarmos, podemos fazer chá", desvenda a presidente da Associação Portuguesa de Camélias, Eduarda Paz.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG