Contributo

JN ofereceu cerca de 1500 máscaras à Misericórdia do Porto

JN ofereceu cerca de 1500 máscaras à Misericórdia do Porto

O "Jornal de Notícias" aliou-se ao movimento de solidariedade e decidiu oferecer máscaras de proteção individual às instituições que mais precisam. No momento em que o Mundo vive uma luta diária contra uma pandemia, sem ter à vista quando iremos vencê-la, o "Jornal de Notícias" ofereceu cerca de 1500 máscaras à Santa Casa da Misericórdia do Porto.

"O material será distribuído pelos lares, entre os utentes e profissionais de saúde, numa medida de prevenção. É uma iniciativa que recebemos com muito gosto e que mostra bem como duas grandes instituições conseguem colaborar", referiu António Tavares, provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto.

Para jornalistas

"Recebemos uma oferta de máscaras para o trabalho dos nossos jornalistas. Ficámos com as necessárias para o trabalho no terreno e decidimos entregar as restantes para os lares da Santa Casa da Misericórdia", explicou Domingos de Andrade, diretor do "Jornal de Notícias".

A entrega do material foi feita ontem pela editora-executiva-adjunta Paula Ferreira.

Hoje mesmo, serão distribuídas as máscaras de proteção em três lares: dois no Porto e um em Gaia. No Lar de S. Lázaro, os cerca de cem idosos que o centro acolhe irão receber um equipamento individual, tal como os 50 utentes do Lar Nossa Senhora da Misericórdia.

Em Gaia, no Lar Pereira de Lima, cada um dos 23 idosos lá acompanhados terão direito a uma máscara.

desgaste e substituição

"Quando os utentes receberem as máscaras, vão perceber uma nova dimensão do JN enquanto força de distribuição de humanismo e solidariedade", salientou António Tavares.

O provedor referiu ainda a importância das ofertas de equipamento individual, que além de contribuírem para a prevenção da Covid-19, são também materiais de "rápido desgaste". Por isso, "estão constantemente a ser substituídas". António Tavares apelou à oferta de mais equipamento de proteção, como viseiras e luvas, agradecendo todas as dádivas que a instituição tem recebido.

António Tavares

Provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto

"Estas máscaras vão ser utilizadas pelos utentes e profissionais de saúde nas nossas instituições. São importantes porque são de rápido desgaste"

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG