Saúde

"Jogo do empurra" deixa doente sem tratamento

"Jogo do empurra" deixa doente sem tratamento

Eduardo Falcão, 67 anos, residente no Porto, está sem tratamento a uma infeção na próstata e num testículo, na sequência de um imbróglio entre o Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto e o Hospital de Santo António.

Cada uma das instituições diz que a responsabilidade de cuidar do paciente é da outra. Enquanto isso, só a medicação atenua as dores do antigo taxista.

Contactadas pelo JN, as duas unidades de saúde, em comunicado conjunto, admitem que houve "uma falha de comunicação no momento da triagem", encontrando-se o Centro Hospitalar do Porto "já a proceder à marcação de uma consulta para avaliar a necessidade de uma pequena cirurgia".

Eduardo Falcão é acompanhado em Urologia no IPO devido a um tumor num rim, tendo sido operado em 2017. Em maio do ano passado, começou a sentir dores fortes ao urinar, fez exames e foi medicado. E pensou que continuaria a ser tratado no IPO.

No entanto, conta o doente, em setembro, quando voltou ao IPO com nova crise de dores, foi-lhe dito que, "por o problema não ser maligno, teria de ser acompanhado no Santo António". Apesar disso, foi medicado. Um mês depois, quando o antibiótico acabou, Eduardo voltou à Urgência do IPO. A médica que o atendeu comunicou-lhe "que não podia fazer nada, por o caso não ser maligno".

Ler mais na edição impressa ou na versão e-paper

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG