Exclusivo

Juntas de freguesia do Porto nunca mataram a fome a tanta gente

Juntas de freguesia do Porto nunca mataram a fome a tanta gente

No Porto, em Gaia e em Matosinhos pedidos de ajuda disparam. Gente que perdeu emprego, nos restaurantes, advogados e professores entre quem recebe apoio.

Os pedidos de ajuda às juntas de freguesia estão a bater recordes por causa da pandemia. Nas freguesias centrais do Porto e de Vila Nova de Gaia não há mãos a medir para responder às solicitações. Em Matosinhos, São Mamede de Infesta/Senhora da Hora é parceira da Câmara num programa iniciado em março, precisamente para apoiar casos de covid-19 e de carência económica.

O auxílio está a atingir uma escala nunca vista: no Centro Histórico do Porto, foi criado um Banco Solidário para apoiar mais de 500 famílias; em Mafamude/Vilar do Paraíso, Gaia, foi necessário aumentar o número de cabazes de Natal para 700. A autarquia gaiense já tinha antecipado as necessidades ao reforçar o fundo de Emergência Social. Em São Mamede de Infesta/Senhora da Hora, há uma rede de instituições posicionadas na primeira linha para atenuar os problemas e que incluem as Conferências Vicentinas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG