Premium

Linha Rosa evita subsolo do "Santo António"

Linha Rosa evita subsolo do "Santo António"

Relatório ambiental aponta detalhes sobre a construção da ligação do metro do Porto entre S. Bento e a Boavista. Praça da Galiza mantém-se, com transplante e abate de 50 árvores.

O trajeto da Linha Rosa, que levará o metro de S. Bento à Boavista, no Porto, permitirá preservar a Praça da Galiza e evitar a passagem pelo subsolo do Hospital de Santo António. As informações constam no Resumo não técnico do relatório de conformidade ambiental do projeto de execução (RECAPE) da nova linha da Metro do Porto.

A também denominada linha Circular terá três quilómetros subterrâneos e quatro paragens (Liberdade/S. Bento, Hospital de Santo António, Galiza e Boavista/Casa da Música). A construção deverá arrancar no segundo semestre deste ano, tendo a duração prevista de 42 meses. Para já, decorre a fase de análise das seis propostas recebidas pela empresa para concretizar a obra por 235 milhões de euros.

Outras Notícias