Porto

Menezes encaixa no perfil de candidato à Câmara do Porto aprovado pelo PSD

Menezes encaixa no perfil de candidato à Câmara do Porto aprovado pelo PSD

A assembleia de militantes da concelhia do PSD/Porto aprovou, esta madrugada, o perfil do candidato à Câmara do Porto para as autárquicas de 2013, que terá que ter "experiência política" e dar prioridade à "boa gestão dos dinheiros públicos".

A assembleia que foi concluída tinha já começado a 9 de outubro mas foi então suspensa, uma vez que por volta da 1 hora ainda havia cerca de 30 pessoas inscritas para falar, tendo sido marcada a sua continuação para quinta-feira à noite.

"Foram feitas duas alterações sobre a proposta inicial. Mudou-se a experiência autárquica para experiência política e mudou-se a questão de colocar no perfil a prioridade da boa gestão dos dinheiros públicos que para nós, PSD, é pedra-de-toque para qualquer desenvolvimento da política, seja ela nacional ou local", disse aos jornalistas no final o presidente da comissão política concelhia do PSD/Porto, Ricardo Almeida, acrescentando que o perfil foi aprovado com 73 % dos votos.

O atual presidente da Câmara de Gaia e ex-líder do PSD, Luís Filipe Menezes, anunciou em setembro a candidatura à Câmara do Porto nas eleições autárquicas de 2013 e adiantou que já tinha falado com o presidente do PSD e com o presidente da concelhia.

Questionado sobre se Luís Filipe Menezes encaixa no perfil aprovado, Ricardo Almeida considerou que sim uma vez que o presidente da Câmara de Gaia "sempre foi um bom gestor das finanças públicas" e sublinhou que, nos últimos 15 anos, "o dinheiro público em Gaia foi muito bem gasto" e que "vai continuar a ser muito bem gasto na Câmara Municipal do Porto".

Presente esteve também o eurodeputado e ex-candidato à liderança do PSD, Paulo Rangel, que salientou aos jornalistas a "mudança importante" de se ter incluído no perfil "que era preciso um candidato que usasse devidamente os dinheiros públicos".

"O PSD não pode estar no Governo a pedir estes sacrifícios que pede aos portugueses e depois ter um perfil de candidato em que o cuidado com as finanças públicas, que foi uma bandeira de sempre do Porto (...), fosse abandonada. Isso não podia ser", considerou.

PUB

Na opinião de Paulo Rangel "foi errado aprovar o perfil hoje" porque "neste momento os portugueses não estão ainda preocupados com as eleições autárquicas" e não se devia "distrair as atenções dos portugueses daquela que é a questão fundamental".

"Eu acho que é muito cedo e vai fragilizar o PSD", alertou.

Das características do perfil aprovado, presentes na proposta inicial a que a agência Lusa teve acesso, fazem ainda parte "ser possuidor de notoriedade e forte capacidade de comunicação", ter "orgulho no passado do PSD, nomeadamente no percurso autárquico do partido na cidade do Porto", "ter um profundo conhecimento da cidade, da região e das estruturas de governação do Grande Porto" e "ser possuidor de uma matriz ideológica social-democrata, nomeadamente na área social, nas políticas culturais e na regeneração urbana".

Segundo Ricardo Almeida, o nome do candidato será votado em breve em reunião da comissão política concelhia, depois irá à distrital alargada e depois à comissão política nacional, de acordo com os estatutos do partido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG