O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Moradores de Massarelos querem nova ponte do metro noutro local

Moradores de Massarelos querem nova ponte do metro noutro local

A vista, agora desimpedida e "sem limites" sobre o rio Douro, a margem de Gaia, a ponte da Arrábida e o mar, vai ficar bloqueada. O ruído vai aumentar. A exposição solar vai ficar reduzida. Em suma: as condições de vida vão ser alteradas "drasticamente" e o valor das casas vai baixar de forma considerável. Moradores de Massarelos, no Porto, contestam a localização da ponte que vai servir a futura linha Rubi do metro e deram conta disso à Agência Portuguesa do Ambiente.

No texto materializa a sua participação no procedimento de avaliação de impacto ambiental do novo traçado, que ligará a Casa da Música a Santo Ovídio, um conjunto de proprietários de casas com frente para a Rua do Ouro e Alameda Basílio Teles e entrada pela Rua do Bicalho sustenta que a ponte deve ser construída noutro local. E que, caso isso não aconteça, "devem ser implementadas medidas minimizadoras e compensatórias, que correspondem à diferença entre o valor das frações de hoje e o valor depois da execução da obra".

"O dano provocado é especial, anormal e definitivo", sentenciam. Os moradores entendem que as habitações, que ficarão "praticamente debaixo duma ponte", vão ser muito desvalorizadas: "A procura, a preços de mercado, desaparecerá".
Insistindo que a ponte será um verdadeiro obstáculo, que a circulação do metro causará muito ruído, que a exposição solar vai ficar reduzida ao período matinal e que a própria segurança pode ficar em causa, uma vez que os utentes da ponte poderão arremessar objetos causadores de danos, entre outros argumentos, os moradores não se conformam com o projeto da nova travessia para a linha Rubi.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG