Porto

Morte de Fábio continua sem ter uma explicação

Morte de Fábio continua sem ter uma explicação

Vera Lúcia e Jorge Neves continuam sem saber por que razão perderam o único filho. Fábio, cinco anos, criança alegre, morreu anteontem à tarde, em casa, depois de ter recebido alta do hospital de Valongo, para onde tinha sido levado durante a manhã, com sintomas de indisposição e vómitos. O funeral do menino realiza--se hoje, às 11 horas, na capela de Campo, Valongo.

A criança foi autopsiada no Instituto de Medicina Legal do Porto, mas os pais disseram, ao JN, que só daqui a duas semanas devem receber o relatório final com os resultados. "Só nessa altura vamos decidir se avançamos com uma queixa formal, caso se prove que houve negligência do médico", disse, ao JN, Jorge Neves. Apesar disso, anteontem, como noticiou o JN, duas vizinhas, revoltadas com a situação, e porque os pais da criança não estavam em condições, foram ao hospital de Valongo e apresentaram queixa.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa.