Porto

Mulher resgatada da água na Foz do Porto

Mulher resgatada da água na Foz do Porto

Um polícia e um popular resgataram das águas, na foz do Douro, no Porto, uma mulher de 56 anos, ao final da tarde de ontem, sexta-feira. A suspeita de que estariam mais duas crianças na água gerou o pânico e mobilizou diversos meios da Protecção Civil.

As buscas acabariam por ser suspensas pelas 20.35 horas, sem que se confirmasse a existência de mais vítimas. As circunstâncias da queda ainda não estão totalmente esclarecidas pelas autoridades.

Eram 18.10 horas quando uma chamada para a linha de emergência médica fez soar o alerta. Uma mulher tinha sido resgatada da água junto ao molhe, nas imediações do forte de S. João, na Foz, por um popular e por um polícia que, ao ouvir o alerta, tinha acorrido de imediato ao local.

Apesar das baixas temperaturas da água e da ondulação, o facto de ter uma mochila manteve a mulher à tona, permitindo o salvamento por parte do elemento da PSP e de um transeunte.

Entretanto, entre as muitas pessoas que se foram juntando, correu o burburinho de que havia duas crianças com ela e que deviam estar na água. A PSP falou com um homem, que confirmou ter visto as crianças e o pânico instalou-se.

Uma equipa de mergulhadores dos Bombeiros Sapadores do Porto foi chamada ao local e iniciaram as buscas. Ao largo, três embarcações da autoridade marítima ajudavam na operação. Com o cair da noite e ainda com dúvidas quanto à existência de duas crianças na água, chegou um helicóptero da Protecção Civil, que fez buscas aéreas. O aparato e as luzes dos meios de socorro atraíram cada vez mais pessoas à zona.

"Havia uma forte suspeita de que estariam crianças na água. Perante isto, mobilizámos todos os meios ao nosso alcance. Há medida que o tempo passou e depois de falarmos com familiares da senhora retirada da água confirmámos que, felizmente, não havia mais vítimas", explicou ao JN Fragoso Gouveia, comandante- adjunto da Capitania do Douro Eram 20.35 horas quando os meios foram desmobilizados.

PUB

Hipotermia e fractura

A mulher retirada da água, residente no centro do Porto, foi encaminhada para o Hospital de Santo António, onde recebeu assistência. "Deu entrada nas urgências com alguns sinais de hipotermia e foi-lhe detectada uma fractura de uma vértebra lombar", disso, ao JN, José Barros, chefe da equipa de Urgência, acrescentando que a vítima iria ficar internada alguns dias.

Familiares que se encontravam no Hospital de Santo António referiram, apenas, que a mulher andava nervosa e assustada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG