Relocalização

Nova ligação entre Porto e Gaia deverá nascer junto à ponte de S. João

Nova ligação entre Porto e Gaia deverá nascer junto à ponte de S. João

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, avançou esta segunda-feira que a construção da nova ponte D. António Francisco dos Santos será feita cerca de 200 metros a jusante do local inicialmente previsto, junto à ponte de S. João.

Depois da Agência Portuguesa do Ambiente ter colocado questões ao projeto da nova ponte entre Porto e Gaia, a propósito do leito de cheia, Rui Moreira revelou esta segunda-feira, durante a Assembleia Municipal, que a estrutura deverá ser construída a jusante. "Isto vai obrigar-nos a fazer um encaixe diferente", afirmou o presidente da Câmara do Porto.

O autarca explicou ainda que, no local onde estava prevista a construção da ponte, há uma zona classificada, a Quinta da China. "Para encaixarmos a ponte, teríamos de demolir algo que estava classificado, o que não é possível", sustentou.

A relocalização significa, para a Autarquia portuense, só em acessos, um investimento de três milhões de euros que não estava previsto. "A ponte - sempre o dissemos -, já com os estudos técnicos, custará 12 milhões de euros. Vamos fazer as contas com Gaia, que vai ter uma situação diferente: são cerca de 9 milhões para construir os acessos", sublinhou.

De acordo com Rui Moreira, a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto está a fazer um estudo, a pedido das duas Câmaras, sobre as alterações ao projeto.

Depois da explicação do presidente, o deputado da CDU, Rui Sá, levantou algumas dúvidas quanto à relocalização da estrutura. "Sobre a nova ponte, gostava de dizer - e depois de ver o desenho -, que continuamos sem entender. Nunca vimos nenhum estudo do ponto de vista da mobilidade sobre o impacto que a estrutura poderá ter", realçou.

O projeto foi anunciado em abril de 2018, com um prazo de execução previsto de quatro anos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG