Exclusivo

Obra no interface do S. João reforça a Linha Amarela

Obra no interface do S. João reforça a Linha Amarela

A estação terminal do metro no Hospital de S. João, no Porto, será relocalizada, passando a ter duas vias, e o interface com os autocarros também será modernizado. Esta reformulação permitirá reforçar a capacidade de transporte de passageiros na Linha Amarela, aumentando as frequências em cerca de 30%.

A empreitada, que recupera o projeto original de implantação da estação na zona frontal da unidade hospitalar e que, em 2005, gerou muita contestação com a oposição da Direção da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, será um dos projetos financiados pelo bolo de 40 milhões de euros do Fundo Ambiental, integrado no Plano de Estabilização Económica e Social, aprovado pelo Governo em junho passado. "Esses 40 milhões distribuem-se por um conjunto de projetos importantes para o Ministério do Ambiente, com perspetiva de longo prazo, mas de execução rápida", explica o ministro do Ambiente ao JN, como a reabilitação da rede hidrográfica, a melhoria da eficiência energética de edifícios e várias obras a cargo dos metropolitanos do Porto e de Lisboa.

À Metro do Porto, caberão 5,6 milhões para várias intervenções (ler caixa), com destaque para o interface no Hospital de S. João, cuja reformulação custará cerca de dois milhões de euros. "Aquele interface ficou por resolver e essa é mesmo uma das obras que irá avançar, porque a Empresa do Metro já está a discutir em detalhe com a Câmara do Porto. O objetivo é concretizar a obra rapidamente. Tem de estar concluída até ao final do próximo ano", de forma a aproveitar estes fundos, frisa João Pedro Matos Fernandes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG