São Bento

Obras do Mercado Time Out no Porto só devem arrancar no início de 2022

Obras do Mercado Time Out no Porto só devem arrancar no início de 2022

As obras do Mercado Time Out para a ala sul da estação de São Bento, no Porto, que estavam previstas iniciar em outubro, devem arrancar no início de 2022 e prolongar-se por seis meses.

"As obras na Ala Norte da Estação de São Bento para a mudança dos serviços da CP atualmente instalados na Ala Sul já estão em curso, prevendo-se a sua conclusão até ao final do ano", indicou, esta sexta-feira, a Infraestruturas de Portugal (IP), detentora da Estação de São Bento. Em resposta escrita à Lusa, a IP adiantou ainda que as obras da Time Out na ala sul deverão arrancar no início de 2022, "com uma duração que se afigura poder prolongar-se por um período de seis meses".

O arranque das obras na ala sul da Estação de São Bento chegou a estar previsto para o início de outubro. Em maio, a Infraestruturas de Portugal dava conta que estavam já a decorrer os trabalhos preparatórios para libertar o espaço. "Já se iniciaram os trabalhos preparatórios que vão permitir libertar o espaço que vai ser objeto desta subconcessão, estimando-se, por isso, nesta data, que as obras deverão ter início no início de outubro próximo", indicou à data aquela entidade.

O projeto do Mercado Time Out Porto para a ala sul da estação de São Bento inclui espaços de restauração e bares e prevê ainda construção de uma torre de 21 metros, autoria de Souto Moura, considerada "intrusiva" pela Unesco.

Em abril de 2020, o presidente da Time Out Market, João Cepeda, disse "confiar" que a obra pudesse avançar no último trimestre do ano, o que acabou por não se verificar. À data, João Cepeda explicou que depois da aprovação do projeto de arquitetura, seguia-se a apresentação dos projetos de especialidade, o que previa que pudesse acontecer nos dois meses seguintes.

Num relatório conhecido em janeiro desse ano, o Mercado Time Out surge como uma das 14 obras ou projetos em andamento ou realizados que põe em risco o valor patrimonial do Centro Histórico do Porto classificado como património mundial desde 1996, incluído no mais recente Relatório Mundial sobre Monumentos e Sítios em Perigo.

À data, numa reação ao relatório, a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) - que emitiu, apesar das críticas do organismo consultivo da Unesco para ao património, despacho favorável ao projeto, condicionado a acompanhamento arqueológico - afirmava que não se revia na "posição crítica" do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios - ICOMOS, reiterando a sua aprovação ao projeto da Time Out para São Bento.

PUB

Já a autarquia disse discordar das conclusões do relatório, afirmando que estas resultam da sua "profunda ignorância sobre o património".

Questionada em maio deste ano, sobre as medidas que foram tomadas para garantir que o Mercado Time Out preserva o património da estação, a IP referiu apenas que o projeto "foi devidamente aprovado pelas entidades com jurisdição nesta matéria, acautelando, por isso, a preservação do património da estação".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG