Exclusivo

Ordem para demolir no Ourigo sob um manto de silêncio

Ordem para demolir no Ourigo sob um manto de silêncio

Nenhuma das entidades envolvidas falou da decisão da Agência do Ambiente sobre obra polémica no Porto.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) mandou parar e demolir a polémica construção em betão na praia do Ourigo, no Porto. A decisão ficou envolvida num manto de silêncio: nenhuma das entidades constantes no processo quis comentar.

A Câmara do Porto diz que ainda não foi notificada oficialmente e, por isso, não se pronuncia. A APDL - Administração dos Portos de Douro, Leixões e Viana do Castelo, que tinha autorizado a obra e assinado um contrato de concessão por 20 anos, diz que "já prestou todos os esclarecimentos que tinha a prestar". E o Ministério do Ambiente, também questionado ontem pelo JN, não respondeu em tempo útil. De igual forma, o promotor não tomou posição oficial sobre a matéria.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG