Câmara

Parques, esplanadas e transportes: o que foi feito no Porto para conter a pandemia

Parques, esplanadas e transportes: o que foi feito no Porto para conter a pandemia

A Câmara do Porto tem mostrado mão pesada no que diz respeito ao combate à propagação do novo coronavírus.

A operação de contenção colocada em marcha nos últimos dias incluiu a interdição de 30 parques infantis e determinados espaços públicos "onde existiam focos de resistência ao isolamento voluntário" (Marquês e Virtudes), além do emprego de 2,5 km de vedações para delimitação de espaço público.

A articulação com os operadores de transporte público de medidas de combate ao contágio, como a entrada e saída de autocarros STCP pela porta de trás e a anulação da necessidade de validação de títulos, também faz parte da lista de medidas, especifica um comunicado da Autarquia enviada este sábado às redações, que adianta que as operações de controlo do estacionamento pago na via pública também foram suspensas. Os parques de estacionamento municipais foram, por sua vez, encerrados.

A mesma nota dá conta de que, através dos agentes da Polícia Municipal, a Câmara "estabeleceu contacto direto com turistas e comerciantes na área da restauração para remoção de esplanadas" e que estão a ser passadas "mensagens multilíngues de alerta / sensibilização nos displays" dos veículos daquela força de segurança.

PUB

O Centro de Gestão Integrada (CGI), remata a missiva, continua a assegurar a operação na cidade durante 24 horas, contando com 30 elementos da Polícia Municipal, 40 operacionais dos Bombeiros Sapadores, 35 da Mobilidade e Transportes e um piquete rotativo de seis funcionários e sete técnicos superiores de prontidão a chamadas, da Proteção Civil.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG