Porto

Pizarro diz que "largo consenso" no apoio a Moreira é suficiente

Pizarro diz que "largo consenso" no apoio a Moreira é suficiente

O vereador socialista Manuel Pizarro disse, esta quinta-feira, ao JN que "o largo consenso maioritário" no apoio do PS à recandidatura de Rui Moreira "é mais do que suficiente".

Reagindo a declarações da secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, que defendeu numa entrevista à Lusa que a decisão de apoiar a recandidatura do autarca independente "é irreversível", Manuel Pizarro considerou que "tal significa que a direção nacional está identificada com a posição da grande maioria dos socialistas portuenses".

O vereador, que é também líder da Distrital do PS/Porto e é apontado para número dois da lista, disse ao JN que "para o PS os unanimismos nunca fizeram sentido" e, por isso, "um largo consenso maioritário é mais do que suficiente". Garantia que deu quando questionado sobre as declarações de Ana Catarina Mendes de que "um socialista no Porto, neste momento, deve apoiar a recandidatura de Rui Moreira".

"Existe no PS/Porto um consenso muito alargado sobre esse apoio. E consenso não é unanimismo", reforçou o autarca e dirigente socialista, considerando que "não há novidade" nas palavras de Ana Catarina Mendes.

"O PS faz uma avaliação muito positiva da governação autárquica de Rui Moreira e considero que ela tem contribuído para desenvolver a cidade e para a afirmar a região do Norte. E o PS tem orgulho na sua colaboração com Rui Moreira", afirmou ainda Manuel Pizarro.

Além disso, diz não ver "nenhuma razão para não se continuar essa colaboração, colocando os interesses dos portuenses à frente de qualquer visão estreita de interesse partidário".

PUB

"Quanto ao resto, não há nenhuma dúvida sobre a natureza independente da candidatura de Rui Moreira. Ganhou em 2013 como independente e percebo que não queira mudar de posição", acrescentou Manuel Pizarro ao JN, garantindo que, neste domínio, "o PS tem o seu calendário eleitoral muito adiantado".

À Lusa, Ana Catarina Mendes admitiu que as suas palavras numa recente entrevista ao "Observador" possam ter sido mal interpretadas, destacando agora que, "evidentemente", uma vitória da lista de Rui Moreira será sempre um triunfo do atual presidente da Câmara, mas será também festejado pelos militantes socialistas portuenses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG