Premium

Ponte do Freixo faz 25 anos e atinge pico da capacidade

Ponte do Freixo faz 25 anos e atinge pico da capacidade

Ponte do Freixo é uma grande porta de entrada e está muitas vezes congestionada por engarrafamentos na Via de Cintura Interna.

A Ponte do Freixo, da autoria de António Reis, completa 25 anos. É a travessia entre Porto e Gaia com maior movimento. Os especialistas em mobilidade dizem que está no pico da sua capacidade, com uma frequência diária de cerca de 120 mil veículos. Álvaro Costa, professor da Faculdade de Engenharia do Porto, confirma que, volvido um quarto de século e com o desenvolvimento das cidades, a ponte atingiu o "limite da capacidade" e diz que são precisas "novas soluções para as pessoas se movimentarem". Sublinha que o Estado tem de fazer "investimentos na ferrovia e no metro".

A Ponte do Freixo, inaugurada em setembro de 1995, serviu, na altura, para fechar o anel da Via de Cintura Interna (VCI). Hoje tem um volume de tráfego que bate a Ponte da Arrábida, a outra grande porta de entrada e de saída do Porto. Olhando para os relatórios do Instituto da Mobilidade e dos Transportes, o troço Freixo Norte-Campanhã é indicativo do movimento na ponte, com um fluxo superior a 120 mil carros entre maio (124 091) e outubro do ano passado (121 430). Depois, até fevereiro deste ano, a fasquia manteve-se regular (117 024), baixando nos meses de confinamento, mas já a dar sinais de recuperação em junho (98 698).

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG