Hospital de S. João

Nasceu o primeiro bebé de uma grávida infetada com Covid-19

Nasceu o primeiro bebé de uma grávida infetada com Covid-19

Decorreu, esta terça-feira, no Hospital de São João, no Porto, aquele que foi o primeiro parto em Portugal de uma mulher grávida infetada com Covid-19.

Tanto a mãe como o filho estão bem, ainda que sob acompanhamento médico, apurou o JN. O recém-nascido já foi submetido a uma análise de despiste do novo coronavírus, estando a aguardar-se pelo resultado.

Os efeitos da infeção nas grávidas ainda não são conhecidos com rigor, embora tudo indique que os sintomas não sejam mais graves que os relatados nos restantes adultos. Sobre as consequências para o filho, a informação também vai surgindo aos poucos. Em fevereiro, cientistas chineses publicaram um estudo - baseado em gravidezes no final do tempo e com partos por cesariana - na revista "The Lancet" onde davam conta de não haver evidência de que o novo coronavírus pudesse ser passado da mãe para o feto através do útero na fase final da gravidez.

De acordo com o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), ainda que a informação seja limitada, "já se pode afirmar com bastante segurança que não há transmissão intra-uterina mãe-filho, pelo menos quando a infeção ocorre no terceiro trimestre da gravidez, e que a alimentação com leite materno não está contraindicada, mesmo que a mãe esteja infetada".

De acordo com o mais recente balanço da Direção-Geral da Saúde, Portugal já registou 331 infetados com Covid-19. O número, revelado na segunda-feira, inclui a primeira vítima mortal, um homem de 80 anos que sofria de várias doenças e estava internado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Depois de a morte ter sido anunciada, em conferência de imprensa conjunta com a ministra da Saúde, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, acrescentou que a Covid-19 apresenta "uma taxa de mortalidade de 2% em todo o mundo", pelo que é expectável que se registem mais vítimas em Portugal.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG