O Jogo ao Vivo

FEP

Professor da Faculdade de Economia vai ser despedido por comentários xenófobos e sexistas

Professor da Faculdade de Economia vai ser despedido por comentários xenófobos e sexistas

Um professor auxiliar da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, vai ser despedido por comentários sexistas e xenófobos. A decisão do Senado só aguarda publicação em Diário da República.

Ao que o JN apurou, depois do Senado da Universidade do Porto ter votado a favor, por maioria, do despedimento do docente, também o reitor, António de Sousa Pereira, concordou com a decisão, devendo o despedimento ser formalizado através de despacho publicado no Diário da República.

Ou seja, a Universidade do Porto deu os factos como provados e será aplicada a sanção mais grave. A Pedro Cosme da Costa Vieira já tinha sido aplicada uma pena preventiva de afastamento por 90 dias, período máximo segundo a lei.

PUB

Atualmente, o professor encontra-se sem dar aulas, uma vez que lhe foi retirada a carga letiva.

A decisão de despedir o professor vem na sequência de comentários racistas, xenófobos e sexistas proferidos durante as aulas. O caso veio a público em fevereiro de 2021.

As acusações foram feitas por 129 alunos das unidades curriculares da Licenciatura em Ciência da Comunicação: Jornalismo, Assessoria e Multimédia, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Segundo a denúncia, Pedro Cosme da Costa Vieira usava afirmações como: "As mulheres brasileiras são uma mercadoria"; "Sabem o que é uma caçadeira? Aquela arma que os homens usam para matar as mulheres"; "Qualquer dia a minha amiga Marta, do judo, que é ceguinha, vai chegar a grávida" ou "A instrutora (do judo) teve de me mandar lá para fora porque estava quase a saltar-lhe ao pacote".

Depois de ter sido aberto um processo disciplinar, seguiram-se os trâmites legais: audição das testemunhas, abertura para audição do acusado e recolha de provas.

O JN tentou, sem sucesso, contactar Pedro Cosme da Costa Vieira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG