Exclusivo

Projeto artístico anima zona "esquecida" do Porto

Projeto artístico anima zona "esquecida" do Porto

Associação social e cultural A Pele instalou-se em Azevedo de Campanhã, no Porto, e desafiou residentes a participar num projeto a apresentar à cidade nos próximos dias 25 e 26.

Sentado no muro ao lado de uma antiga adega de vinhos agora recuperada, o grupo de moradores de Azevedo de Campanhã discute o programa de criação artística que os elementos do A Pele, uma estrutura artística do Porto, estão a desenvolver. Todos residem na zona "esquecida" da cidade, onde os índices de pobreza são elevados, mas foram chamados a participar num espetáculo que nos próximos dias 25 e 26 terão apresentação pública na Praça da Alegria.

A criação artística está inserida no programa Azevedo cujo objetivo é "despertar processos de criação coletiva e de participação comunitária, promovendo através da intervenção artística a ativação de espaços comuns". Maria José Pereira, a Mizé que vive ali há 36 anos, tendo o sogro sido caseiro do antigo proprietário da adega, mostra-se confusa. "Não sei bem o que eles vão fazer", confessa a mulher de 63 anos. No interior da adega onde há mais de 30 anos se fazia vinho, ainda restam as cisternas e as prensas. No exterior, as pipas de madeira apodrecem sobre o manto de erva verde. Fernando Almeida, codiretor artístico, trata do restauro do edifício e da construção da estrutura da instalação a apresentar no espetáculo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG