Porto

Protesto contra aumento das propinas dos mestrados

Protesto contra aumento das propinas dos mestrados

Dezenas de alunos protestaram junto à Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, na tarde desta quarta-feira. Em causa, o aumento das propinas dos mestrados, cujos preços, em certos casos, vão chegar aos 2500 euros.

"Quero ser engenheiro sem gastar mais dinheiro" e "A propina dobra, o dinheiro não sobra" eram algumas das mensagens escritas nos cartazes que os estudantes exibiram.

O aumento das propinas de mestrado foi o motivo que levou os estudantes a sair à rua. O valor foi publicado recentemente, tendo passado de 697 euros para 1500 euros anuais, atingindo os 2500 euros em alguns cursos de mestrado.

O abaixo-assinado criado pelos alunos já conta com cerca de 1500 assinaturas e na manifestação estiveram presentes dezenas deles que, com a ajuda de microfones, apelaram à resolução do problema o mais rapidamente possível, "para que se evite que mais estudantes abandonem o curso", menciona Miguel Lopes, do curso de mestrado de engenharia.

"O ensino superior deve ser acessível a qualquer pessoa e ninguém, querendo estudar, deve ter de desistir por não ter possibilidades económicas", referiu Margarida Chalupa, membro do Movimento A Voz do Engenheiro.

A petição foi criada com o intuito de combater a "injustiça que se faz sentir pelos alunos" e o protesto foi assinalado como um marco na "posição dos estudantes, face à alteração do valor da propina do segundo ciclo de estudos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG