Porto

Renovada Praça de Lisboa é inaugurada em Junho

Renovada Praça de Lisboa é inaugurada em Junho

A requalificada Praça de Lisboa, no Porto, será inaugurada em Junho, como Passeio dos Clérigos, tendo como âncora um espaço de restauração contratualizado com o Shis, foi hoje anunciado.

Segundo o promotor do empreendimento, a UrbaClérigos, "a primeira fase das obras do Passeio dos Clérigos, o novo projecto comercial e de lazer que está a nascer na praça de Lisboa, já está concluída" e que pretende inaugurar aquele espaço em Junho.

O promotor revela que "o Passeio dos Clérigos inclui dez lojas, uma âncora de restauração já contratualizada com o conhecido espaço Shis e um café", acrescentando que "as restantes oito [lojas] terão ofertas de moda e de lazer".

A UrbaClérigos, que foi o único concorrente a apresentar-se ao concurso público aberto pela câmara do Porto em Dezembro de 2006 para concessionar a praça de Lisboa, diz ainda que os outros espaços comerciais estão já "em fase de comercialização".

Previa-se que a livraria Byblos ocupasse grande parte do empreendimento comercial, funcionando como loja-âncora do espaço, mas a insolvência da empresa atrasou o processo de reabilitação da praça.

Em Novembro de 2010, quando entregou à Câmara do Porto os projectos de especialidades da recuperação, a empresa apontava a conclusão da empreitada para "antes do verão de 2011".

As obras de reabilitação começaram em Julho de 2010, quando a empresa obteve a "licença para início dos trabalhos de demolição e reforço de estrutura" do empreendimento.

PUB

No comunicado, a UrbaClérigos afirma que o "Passeio dos Clérigos surgirá com uma arquitectura moderna e arrojada, que aposta num conceito de comércio de rua e privilegia a abertura do espaço à cidade", acrescentando estar a ser criada "uma nova e única passagem, idealizada como rua comercial pedonal a céu aberto", que ligará a Livraria Lello à Torre dos Clérigos.

Esta nova rua vai oferecer "sombra ou abrigo" e apresenta como objectivo "assegurar um maior conforto aos clientes e transeuntes".

"Para além da profunda requalificação do parque de estacionamento subterrâneo, o projecto prevê, ainda, uma inovadora área ajardinada com cerca de 4500 metros quadrados, que permitirá ultrapassar a lacuna de oferta de espaços verdes na baixa portuense", sublinha ainda o promotor.

O projecto prevê um investimento de seis milhões de euros, ficando o consórcio com o direito de superfície do local durante 50 anos.

Desenvolvido pelo arquitecto Pedro Balonas, o projecto de arquitectura prevê a criação de uma estrutura em betão e vidro, fechada, com fachadas ondulantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG