Exclusivo

Restauro do Batalha gera curiosidade nos portuenses

Restauro do Batalha gera curiosidade nos portuenses

Obras no cinema entraram na reta final para ficarem concluídas no final do ano. Atividade cultural inicia-se em fevereiro de 2022.

Ir ao cinema passou a ser algo diferente a partir de 4 de junho de 1947, quando o Cinema Batalha foi inaugurado no Porto. O arquiteto Artur Andrade projetou todo um espaço para fazer sonhar os portuenses e convidou vários artistas para criarem uma verdadeira fábrica de ilusões. Um espaço repleto de luz, com estrelas e círculos, curvas labirínticas e painéis decorativos. Imagens que nunca mais foram esquecidas pelos portuenses, que aguardam com expectativa pela abertura e ver como ficou o emblemático cinema após o restauro, que custará 3,95 milhões de euros.

O projeto de requalificação foi entregue ao Atelier 15, de Alexandre Alves Costa e Sérgio Fernandez, que promete não alterar o essencial criado por Artur Andrade, pelos escultores Américo Braga e Arlindo Gonçalves e pelos pintores Júlio Pomar, Augusto Gomes, António Sampaio e Altino. "Era lindíssimo, diferente dos outros cinemas da cidade, porque tinha aquela atmosfera ilusória", recorda António Coelho, que sempre viveu na zona da Batalha que, nos anos 1950 e 60, tinha uma forte vida urbana por se concentrarem ali várias salas de espetáculos, hotéis, café e esplanadas. "Espero que quando o Batalha abrir portas esse brilho regresse à praça, que nos últimos anos tem estado esquecida", acrescenta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG