Pandemia

Rui Moreira critica "dois pesos e duas medidas" na vacinação

Rui Moreira critica "dois pesos e duas medidas" na vacinação

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, voltou a criticar o Governo por ter "dois pesos e duas medidas" no processo de vacinação contra a covid-19 e afirma que "não é aceitável a criação de critérios territoriais" no processo.

"Já houve situações em terras e cidades do país onde houve problemas e não existiu a mesma preocupação", sustentou o autarca. Rui Moreira falava à margem de uma visita ao antigo matadouro municipal, para onde está prevista uma profunda regeneração urbanística.

A aceleração do processo de testagem e vacinação na zona de Lisboa e Vale do Tejo anunciada pelo Governo deixou Rui Moreira profundamente desagradado.

"O país é uno, temos todos os mesmos direitos", observou o autarca.

Rui Moreira confirmou ainda que o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, lhe telefonou na noite desta terça-feira para explicar que a vacinação seria alargada a todo o país e não só em Lisboa, como foi noticiado.

"Ligou-me ontem à noite cerca das nove e meia da noite. Aquilo que o senhor secretário de Estado me disse é que aquilo tinha sido uma interpretação errónea da comunicação social. Fui ver aquilo que estava no 'site' do Governo e, neste caso, estou do lado da comunicação social. Se houve um equívoco, meu não foi, creio que não foi dos portugueses e não foi também da comunicação social", declarou o autarca.

PUB

Rui Moreira lembrou que o Porto foi inovador nas testagens e que em janeiro anunciou um drive-thru de vacinação, sem que isso merecesse qualquer atenção da Administração Central.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG