Pandemia

Rui Moreira quer que Costa esclareça como vão ser distribuídos computadores a todos os alunos

Rui Moreira quer que Costa esclareça como vão ser distribuídos computadores a todos os alunos

O presidente da Câmara Municipal do Porto enviou uma carta ao primeiro-ministro a pedir que esclareça como o programa de entrega de computadores a todos os alunos vai ser feito.

Em carta enviada a 1 7 de de abril, Rui Moreira congratula António Costa por ter anunciado a distribuição de equipamentos (tablets e computadores) e serviço de Internet a todos os alunos. Ainda assim, o autarca do Porto espera que este programa seja esclarecido, já que em março a câmara tinha autorizado aos agrupamentos escolares da cidade a adquirir equipamentos para alunos carenciados.

"Trata-se de uma medida que, no atual contexto e contingência, faz especial sentido, se aplicada de forma eficaz e equitativa, não fornecendo a quem já tem e não precisa, e se for acompanhada das ferramentas adequadas ao nível do software que o Ministério da Educação deve escolher, licenciar e impor", escreve Moreira. O autarca acrescenta que esses equipamentos devem ter bloqueios de forma a só poderem ser utilizados pelos alunos.

O esclarecimento desta distribuição é, para o presidente da Câmara do Porto, essencial para que a autarquia possa a ajudar as escolas a preparar o próximo ano letivo.

"Alguns municípios já anunciaram programas de distribuição deste tipo de material aos alunos em condições que não entendo completamente. Compreenda que, no caso do Porto, tal não seja avisado", acrescenta. Para Rui Moreira, o programa terá de ser pensado para concelhos como o Porto, que alocam estudantes cujo concelho de residência não é o Porto, mas que lá estudam.

"Acresce também, que nos pareceria desavisado do ponto de vista da boa gestão dos dinheiros públicos, mais ainda agora, que uma Câmara Municipal decidisse adquirir material informático para oferecer aos alunos do seu concelho, a meses do Estado fazer o mesmo", esclarece. O autarca do Porto pede assim que fosse informado "com a urgência possível como se desenrolará este programa".

O primeiro-ministro anunciou a 11 de abril, numa entrevista dada à Agência Lusa, que os alunos do ensino básico e secundário teriam acesso à Internet e equipamentos informáticos no ano letivo de 2020/2021.

Outras Notícias