Porto

Rui Rio quer privatizar águas e vender o Silo-Auto

Rui Rio quer privatizar águas e vender o Silo-Auto

Rui Rio quer entregar a privados 45% da empresa municipal Águas do Porto para encaixar 30 milhões de euros. O presidente da Câmara do Porto admitiu hoje precisar de "soluções para dar resposta à crise" e financiar investimentos na cidade.

O parque de estacionamento Silo-Auto também deverá ser posto à venda por 8 milhões de euros, no próximo ano, e já fora anunciada a intenção de concessionar os parquímetros, negócio que deverá gerar um total de 31 milhões de euros.

O negócio relativo à Águas do Porto será levado à próxima reunião de Câmara. A ideia é lançar um concurso público internacional, com um preço base de 30 milhões de euros, para a gestão da empresa municipal e participação em 45% no capital.

PUB

Rui Rio referiu uma lista de condições que o parceiro privado terá que cumprir, de forma a garantir "a defesa do interesse público".

Uma delas não gerar lucro através do aumento da tarifa da água, ficando condicionado a um aumento máximo de 1% acima da inflacção nos primeiros cinco anos e de, nos 25 anos seguintes, aumentar apenas de acordo com a inflacção.

Não vender património e continuar a investir na modernização da rede são outras condições. A Câmara ficará a controlar o Conselho de Administração e tem poder de veto sobre a nomeação do director-geral.

A entrega de parte da empresa municipal - que tem registado resultados positivos - foi esta tarde apresentada pelo Autarca como uma das formas de conseguir meios para investir, face à quebra das receitas municipais, da falta de liquidez da banca e da impossibilidade de reduzir mais a receita corrente do município.

Rui Rio disse ter que enfrentar o "desafio" de promover crescimento económico e de apostar na reabilitar a Baixa e dos bairros e ainda apoiar investimentos no sector do turismo. No mês passado, a Câmara do Porto já aprovou a concessão dos parquímetros a privados, negócio que lhe poderá render um total de 31 milhões de euros, com um terço desse valor a ser entregue no acto de assinatura do contrato.

O parque de estacionamento Silo-Auto, cujo contrato de concessão termina em 2012, também deverá ser posto no mercado por 8 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG