São João

Saiba como proteger o seu animal de estimação do barulho "ensurdecedor" dos foguetes

Saiba como proteger o seu animal de estimação do barulho "ensurdecedor" dos foguetes

O Porto prepara-se para viver a noite mais longa do ano. As ruas vão encher-se de foliões e o céu da Invicta vai ganhar outra cor à meia-noite, com o tão esperado espetáculo de fogo de artifício. Mas a alegria dos humanos é um verdadeiro inferno para os cães e gatos que podem entrar em pânico e até sofrer convulsões devido ao barulho "ensurdecedor" dos foguetes.

O ouvido mais sensível dos animais, principalmente dos cães, faz com que a reação aos sons seja muito diferente da dos humanos. "O barulho dos foguetes pode causar um grande impacto no sistema nervoso central" dos animais, esclareceu o médico veterinário Luís Montenegro, num artigo publicado no "Jornal de Notícias", em 2019.

A situação piora quando o animal sofra de alguma doença neurológica como a epilepsia. Nesses casos é necessário um cuidado redobrado, uma vez que o cão ou o gato pode ter uma convulsão a qualquer momento.

O que pode fazer para ajudar

- Mudar o cão para um local com menos barulho. Se a habitação for perto do lançamento de foguetes, Luís Montenegro aconselha mesmo a que o animal não esteja nesse espaço. "Se viver no Porto, o melhor é o cão estar em Valongo", apontou.

- Estão disponíveis tampões e auscultadores para acalmar os amigos de quatro patas.

PUB

- Há ainda a possibilidade de animal ser sedado (com aconselhamento médico) para não estar "em estado de alerta", sobretudo se tiver alguma patologia.

- Carinho do dono faz a diferença. "Deve afagá-lo para que não entre em pânico", acrescenta ainda o médico veterinário, já que o som pode causar "confusão mental".

Atualmente, existem campanhas em alguns países, como o Reino Unido, que tentam minimizar o impacto do fogo de artifício nos animais através de medidas mais restritivas para o lançamento de foguetes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG