Exclusivo

Sala de consumo do Porto sofre novo atraso e só abrirá após confinamento

Sala de consumo do Porto sofre novo atraso e só abrirá após confinamento

Câmara e ARS-Norte assinaram protocolo mas continuam com reuniões quinzenais. Consumo de droga prossegue no Fluvial. PSP e Polícia Municipal preparam ação conjunta. Insegurança aumenta com vários roubos.

Afinal, já não será este mês que o Porto terá a primeira sala de consumo assistido a funcionar como estava inicialmente previsto. Câmara do Porto e Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N) continuam com as suas reuniões quinzenais, enquanto na zona do Fluvial os moradores se debatem com o problema de consumo de droga no espaço público, existindo um problema de segurança que obrigará a uma ação conjunta entre PSP e Polícia Municipal.

Câmara do Porto e ARS-N mostram-se em sintonia e afirmam em conjunto que "o processo decorre neste momento, tendo vindo a ser realizadas reuniões da Comissão de Implementação, Acompanhamento e Avaliação do Programa, composta pela Câmara do Porto, ARS-N, SICAD e Segurança Social para a operacionalização do Programa de Consumo Vigiado na cidade do Porto". São reuniões quinzenais e, desde a assinatura do protocolo, os encontros "têm decorrido da melhor forma, sendo as decisões acolhidas com unanimidade". Ambas as entidades tentam desdramatizar a situação, mas afirmam que o novo confinamento de um mês irá atrasar ainda mais a criação da sala de chuto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG