Mobilidade

STCP vai gerir terminais e parques de estacionamento no Porto

STCP vai gerir terminais e parques de estacionamento no Porto

A STCP vai passar a ser responsável pela gestão dos terminais de transportes, parques de estacionamento municipais e equipamentos como o Funicular dos Guindais, o Elevador da Lada e as escadas rolantes do Monte dos Judeus, no Porto. A proposta para delegação de competências da Autarquia à empresa vai a votação na segunda-feira e a maioria do independente Rui Moreira deverá garantir a sua aprovação.

Entre as competências a delegar à STCP Serviços (detida a 100% pela STCP), destaca-se a exploração e gestão do Terminal Intermodal de Campanhã, do Terminal das Camélias e do Terminal do Bom Sucesso, património que se "mantém na esfera jurídica do município do Porto".

A par das infraestruturas, é também confiada à empresa "a realização de todos os estudos necessários para a operacionalização" do ramal da Alfândega com um sistema de transporte público compatível com a utilização do canal para modos suaves.

PUB

A gestão dos parques de estacionamento da titularidade da Câmara do Porto, nomeadamente da Trindade, do Duque de Loulé, dos Caminhos do Romântico e da Viela do Anjo, será também colocada "à disposição" da STCP Serviços.

Já nos parques de estacionamento explorados por operadores privados, como o da Ribeira, Palácio da Justiça, Praça de Lisboa, Praça Gomes Teixeira, Praça Carlos Alberto, Praça D. João I e Avis, Castelo do Queijo e Adelino Amaro da Costa, a STCP Serviços ficará com a função de "gestor contratual".

No âmbito da delegação de competências, a STCP Serviços passa, entre outras valências, a "poder utilizar as vias públicas municipais para o exercício das suas funções", a "requerer a constituição de servidões e a expropriação por utilidade pública", a praticar "todos os atos relativos à preparação, lançamento, condução e contratualização dos processos administrativos de contratação pública em benefício e representação do município", bem como a proceder à "cobrança de taxas, tarifas e preços".

O contrato-programa a celebrar prevê, no âmbito do Plano de Logística Urbana, que a STCP Serviços seja responsável pelo "planeamento e gestão" de um conjunto de infraestruturas de apoio à logística urbana, conjugando as infraestruturas de apoio ao transporte público e individual, com as infraestruturas de apoio à logística.

"A delegação de competências pelo município do Porto na STCP Serviços é necessária e adequada à execução por esta empresa das atividades que lhe irão ser confiadas através do contrato-programa", observa a vereadora Cristina Pimentel.

A STCP Serviços tem como única acionista a Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP), cujo capital e participações sociais foram transferidos do Estado para os municípios do Porto (53,69%), Vila Nova de Gaia (12,04%), Matosinhos (11,98%), Maia (9,61%), Gondomar (7,28%) e Valongo (5,4%).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG