Mobilidade

Suspensa validação de bilhetes nos autocarros e circulação nos elétricos do Porto

Suspensa validação de bilhetes nos autocarros e circulação nos elétricos do Porto

As entradas nos autocarros da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) começa à meia-noite de sábado a ser feita pela porta traseira, as validações de bilhetes ficam suspensas e as viagens dos elétricos canceladas devido à Covid-19.

Em comunicado divulgado esta sexta-feira, a empresa destaca ter decidido "manter a oferta atualmente em vigor" mas aplicar no serviço "mudanças preventivas" que passam também pela suspensão da venda de bilhetes a bordo.

"Já a partir da meia-noite de 14 de março, a entrada nas viaturas passará a ser realizada pela porta traseira, não haverá venda de bilhetes a bordo, o posto do motorista ficará isolado através de uma fita delimitadora e, até novas orientações das entidades competentes, não haverá lugar a validações", descreve a STCP.

A intenção é "reduzir o contacto físico com os motoristas e criar condições para que o serviço possa continuar a ser realizado".

A empresa alerta que, com a mudança das entradas para a porta de saída, passam a aplicar-se "as regras a que os clientes já estão habituados no metro", de "deixar os passageiros saírem antes de entrar".

Quanto ao elétrico, dada a sua "vertente essencialmente turística", foi decidido suspender a circulação até 03 de abril.

As alterações surgem "no seguimento das medidas anunciadas pelo governo, bem como no contacto direto com a Câmara do Porto, para conter a propagação do surto de Covid-19".

A STCP esclarece também que irá começar a divulgar recomendações da Administração Regional de Saúde do Norte para que os passageiros assegurem, sempre que possível, "uma distância de um metro" e, "havendo lugares vazios, não se sentarem junto a outro passageiro".

Outro dos conselhos é, "nas paragens, efetuar fila assegurando um perímetro de segurança de um metro".

A empresa diz ter "ativa uma equipa interna, com a coordenação do Departamento de Recursos Humanos onde integra a Medicina de Trabalho e Higiene e Segurança no Trabalho, em colaboração com os diversos departamentos da empresa e Comissão de Trabalhadores" para "aplicação e ajustamento das medidas necessárias em cada momento".

Noutra nota de imprensa, a empresa revela que "avançou com um reforço adicional de higienização e desinfeção, enquanto medida preventiva face a possíveis situações de contágio de Covid-19, respeitando as diretrizes globais recomendadas pelas autoridades de saúde".

Assim, os autocarros em operação são alvo de "desinfeção geral do interior dos veículos por nebulização, que é acrescido às já habituais limpezas diárias, realizadas no fim de serviço, em horário noturno".

Estão ainda "a ser implementados, progressivamente, mais momentos de desinfeção e higienização durante o dia, especificamente no início dos percursos no centro do Porto, a serem executados nos locais em que se verifica maior concentração de términos de linhas".

O mesmo acontece "nas instalações da empresa" e na Estação de Recolha de Francos, na Estação de Recolha da Via Norte, nas Instalações de Massarelos e da Torre das Antas é feito "o controlo de temperatura corporal para aceder às instalações".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG