Parceria

Táxis a dois euros no Porto para deslocações a cuidados médicos

Táxis a dois euros no Porto para deslocações a cuidados médicos

Câmara do Porto tem uma nova parceria com as empresas de transporte para apoiar viagens dos maiores de 65 anos.

Depois do "sucesso" que representou o serviço de transporte de táxi dos munícipes, por apenas dois euros, de e para os locais de vacinação contra a covid-19, a Câmara do Porto volta a colaborar com as duas centrais de táxis da cidade, agora para o transporte por um preço simbólico dos mais idosos em deslocações que visem atos médicos.

A proposta será levada para aprovação pelo executivo na reunião da próxima segunda-feira, estando previsto que o serviço, batizado de Táxi Saúde +65, entre em funcionamento a 1 de março. Tal como aconteceu na colaboração anterior, os interessados terão de marcar o 939 955 263 para, por um montante de dois euros, efetuar a viagem até centros de saúde, clínicas e hospitais. A única diferença é que agora os utentes devem ser portadores de Cartão Porto (têm de ser residentes e receber os cuidados médicos em estabelecimentos no Porto). Cada pessoa tem direito a um total de 12 viagens por ano.

"O programa do transporte a pedido para os centros de vacinação que teve início há cerca de um ano foi um sucesso, está estabilizado e foi já atingido o pico de viagens em táxi para os centros de vacinação, encontrando-se agora em fase de decréscimo. O modelo está assim testado e garantimos que funciona", explicou ao JN Cristina Pimentel, vereadora dos Transportes e Ação Social. Para a responsável, o importante é, após este longo período de pandemia, "dar atenção à prevenção e cuidados de saúde, sobretudo por parte da população com 65 anos ou mais". O utilizador paga dois euros e a autarquia completa o serviço com mais seis.

Agostinho Seixas, responsável pela Raditáxis, diz que a medida é "importante não só para os munícipes mas também para as empresas", relembrando o anterior acordo em 2020, que teve reforço de verbas no ano seguinte. Também, Aníbal Dias, da Táxis Invicta, ressalva o "forte impacto" que o programa teve durante a pandemia mas que "agora será menor por ser destinado a um público específico e por obrigar à inscrição no Cartão Porto.". A Autarquia está a analisar novas parcerias com as duas centrais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG